Para sua Saúde

Voltar 19 de Maio de 2020

Como o coronavírus (COVID-19) afeta as crianças


Como o coronavírus (COVID-19) afeta as crianças

Principais sintomas

Os sintomas da COVID-19 em crianças são mais leves que os do adulto e incluem:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Tosse persistente;
  • Coriza;
  • Dor de garganta;
  • Náuseas e vômitos,
  • Cansaço excessivo;
  • Diminuição do apetite.

Os sintomas são semelhantes aos de qualquer outra virose e, por isso, também podem ser acompanhados de algumas alterações gastrointestinais, como dor abdominal, diarreia ou vômitos, por exemplo.

Ao contrário dos adultos, a falta de ar não parece ser comum nas crianças e, além disso, é possível que muitas crianças possam estar infectadas e nem apresentar sintomas.

Alterações na pele podem ser mais comuns em crianças

Embora a COVID-19 pareça ser mais leve nas crianças, especialmente no que toca aos sintomas respiratórios, como tosse e sensação de falta de ar, alguns relatórios médicos, como o relatório liberado pela American Academy of Pediatrics , parecem indicar que nas crianças podem surgir outros sintomas diferentes aos do adulto, que acabam passando despercebidos.

É possível que a COVID-19 nas crianças cause mais frequentemente sintomas como febre alta persistente, vermelhidão na pele, inchaço, e lábios secos ou rachados, semelhantes à doença de Kawasaki, mesmo que não exista nenhum tipo de sintoma respiratório. Estes sintomas parecem indicar que na criança, o novo coronavírus causa uma inflamação dos vasos sanguíneos em vez de afetar diretamente o pulmão. No entanto, mais investigações são necessárias.

Quando levar a criança ao médico

Ainda que a variante infantil do novo coronavírus pareça ser menos grave, é muito importante que todas as crianças com sintomas sejam avaliada para aliviar o desconforto da infecção e identificar a sua causa.

É recomendado que sejam avaliadas pelo pediatra todas as crianças com:

  • Menos de 3 meses de idade e com febre acima de 38ºC;
  • Idade entre 3 e 6 meses com febre acima de 39ºC;
  • Febre que dura por mais de 5 dias;
  • Perda acentuada do apetite;
  • Alteração do comportamento normal;
  • Febre que não melhora com o uso de remédios indicados pelo pediatra.

Além disso, quando estão doentes, as crianças têm maior tendência para desidratar, devido à perda de água pelo suor ou diarreia e, por isso, é importante consultar um médico se existirem sintomas de desidratação como olhos fundos, diminuição da quantidade de urina, boca seca, irritabilidade e choro sem lágrimas.

Fonte: Tua Saúde


Fale Conosco
Corpo Clínico
Nossos Serviços